Tao, Lao Tzu

O Mistério é a porta para todo o conhecimento.

A sua alvorada não traz a manhã

o seu crepúsculo não traz a noite

são um contínuo inominável

que regressa ao nada

aborda-os e não haverá início

segue-os e não haverá fim

não os podes conhecer,

mas pode vê-los,

confortável com a tua vida

Descobrir como as raízes sempre foram deixa-nos em harmonia com o caminho

o lugar da minha origem é a quietude em que toda a criação tem origem

Mestres profundos e subtis

a sua sabedoria insondável

só é possível descrevê-los vagamente pela sua aparência

Vigilantes, como Homens

que atravessam um ribeiro no Inverno

Alerta, como Homens conscientes do perigo

Simples como madeira virgem

Vazios como cavernas

Complacentes como gelo prestes a derreter

Amorfos como água turva

Mas até as águas mais turvas se limpam

mesmo paradas

e dessa quietude nasce a vida

Aquele que guarda o Tao

não deseja a plenitude

mas precisamente por nunca ser pleno,

pode permanecer como rebento escondido

e nunca correr para um amadurecimento precoce

Na torrente das idas e vindas mundanas

observa como todos os finais se tornam inícios

Regressar á raiz é encontrar a Paz

Encontrar a Paz é realizar o destino

Realizar o destino é ser constante

Conhecer o constante chama-se visão

Não conhecer este ciclo conduz ao desastre eterno

Conhecer a constante confere perspectiva

A mais elevada nobreza é o Divino

Sendo Divino serás uno com o Tao

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s